11/12/2006

O referendo ao aborto

Trago hoje aqui ao blog um tema que a mim é-me pessoalmente muito caro.
O referendo à interrupção voluntária da gravidez, vulgo IGV, que foi marcado pelo Presidente da República para o próximo dia 11 de Fevereiro de 2007, terá a seguinte pergunta: “Concorda com a despenalização da interrupção voluntária da gravidez, se realizada, por opção da mulher, nas primeiras dez semanas, em estabelecimento de saúde legalmente autorizado?” (pergunta igual à do anterior referente de 1998).

Adianto já que votarei SIM nesse referendo. Tal como já votei em 1998 e por todas e mais algumas razões, que depois exporei, mas que neste momento já são sobejamente conhecidas da generalidade dos portugueses e, estou certa, dos Mindericos e alcanenenses.

A título de curiosidade, fui desencantar os resultados do anterior referendo, a nível nacional, concelhio e, claro, na freguesia de Minde (resultado que me deixou pessoalmente frustrada):

Resultados Nacionais:

SIM...........48,28%
NÃO........ 50,07 %
Brancos.......1,07%
Nulos.......... 0,57%

Abstenção.........68,11%

Concelho ALCANENA:

SIM............56,17%
NÃO..........43,83%
Brancos........1,31%
Nulos...........0,83%

Abstenção.........66,13%

Freguesia de Minde


Inscritos................2796
Votantes...............1133.........40,52%
Abstenções.........1663.........59,48%
Brancos ...................19........... 1,68%
Nulos .......................11........... 0,97%

SIM........... 400.................36.26%
NÃO...........703.................63.73%


Através da minha pessoa, o blog ‘Debater Minde’ fará campanha activa no próximo referendo de 11 de Fevereiro de 2007 pela votação no SIM e, acima de tudo, pela participação maciça dos Mindericos e Portugueses no referendo. Contamos influenciar algumas centenas de Mindericos e alguns milhares de Portugueses a partir deste blog...

Bjs mindericos,
Polge do Ninhou

25 comentários:

Anónimo disse...

Eu também voto a favor.

Abaixo a hipocrisia!!

JJ

Anónimo disse...

Minde votou 63,73% no não, em 1998?

Arre, andamos sempre a remar contra a maré...

Xico Esperto disse...

Espalhem papeis em Minde a anunciar o vosso blog. Coloquem um anuncio no Jornal de Minde. Ponham papeis nas caixas de correio. Enviem cartas aos lideres de opinião de Minde e Alcanena.
Mexam-se seus trouxas!

Anónimo disse...

Sim???????????
Meus Deus! Com tanta coisa neste país para resolver e anda o povo a pensar matar criancinhas com o dinheiro dos contribuintes. Enfim...vivemos no país que merecemos.

Anónimo disse...

Lá vem o argumento velho, gasto e hipócrita de que há coisas muito mais importantes para se fazer primeiro e que o governo e os políticos deveriam dedicar-se a outras coisas.

Acordem para a vida. As pessoas agora estão um bocadinho mais inteligentes!! Esses argumentos para calar a boca ao povo têm de acabar. Em Minde, estávamos a começar a ir pelo mesmo caminho.

JJ

Anónimo disse...

O que é que é mais hipócrita caro anónimo? Falar no dinheiro mal gasto ou na cobardia de quem quer ver-se livre de inocentes? Parece-me que não assumir responsabilidades perante uma gravidez é tão cobarde como deixar morrer um filho à fome... Mas, mais uma vez, temos o país que merecemos amigo JJ. Beijos e abraços.

Anónimo disse...

E ainda acham que votar SIM é ser moderno. ahahahahahahahahahahahahaha

pensar minde disse...

Meus caros,

Não radicalizem ou pessoalizem o discurso. Esta é uma opção da consciência individual de cada pessoa.

Por isso é que vai a referendo. Por isso é que, independentemente das posições individuais dos partidos e dos líderes, nos partidos centrais é dada liberdade de voto aos deputados. Por isso é que o PS resistiu aos ímpetos antidemocráticos do PCP, que queria a coisa resolvida directamente na assembleia da república. Por isso é que se diz que este ainda é um dos poucos temas fracturantes da nossa sociedade.

Eu voto sim. E apoio a minha colega de blog nesse voto e no incentivo a esse voto.
Mas, claro, respeito todas as opiniões contrárias.

Agora, não me venham dizer que estou a apoiar a matança de criancinhas ou que estou a incentivar o aborto. Nada mais falso.

O aborto (ou a IGV) deve ser a excepção. Uma válvula de escape do sistema, com custos muito grandes para quem o pratica.

Prender uma mulher por o fazer, não dar condições mínimas para quem não tem dinheiro o fazer é que não está certo. Há milhares de argumentos pró e contra.

Agora, uns poucos quererem mandar na vida de tantos e hipocritamente (alguns, chegando ao ponto de chamar a política e a religião à colação) fecharem os olhos a um atraso social e a um flagelo que grassa em Portugal é que não está certo.

O meu voto no dia 11 de Fevereiro quanto à despenalização da IGV é SIM.

Abraço,
Pensar Minde

Anónimo disse...

Os gajos que kekam as gajas que depois abortam também vão para a prisão?

Anónimo disse...

Os gajos que kekam as gajas???
que falta de nível. Assustadoramente estúpido.

Anónimo disse...

LOL
Que falta de cóltura...
Os gajos que kekam (?!!) não vão para a prisão. Só as gajas.

Claro, desde que a keka (é assim que se escreve?) tenha sido dada com (ou kom?) vontade dos 2...

Pronto. Já sei que às vezes nem há vontade. Permissão...

Anónimo disse...

Permissão??? Mas quem é que "keka" só com "permissão" e sem vontade???

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...

Não brinquem com coisas sérias. Este é um assunto que deve ser debatido com serenidade e tranquilidade. É preciso esclarecer bem as pessoas, pesar os prós e contras.

Para mim, também este é um assunto caro. E penso que ainda é cedo para se começar já com o barulho em volta disto.

E já agora adianto também que vou votar NÃO. Tal como já votei em 1998 e à imagem do povo de Minde.

C\ cumprimentos,
Tenório da Silva

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
pensar minde disse...

Foram apagados dois comentários neste post.Deixar os comentários livres tem destes problemas, a que somos alheios.

Agradecemos que o anónimo que anda a colocar este tipo de comentários (desconhecemos porque motivo, se por não gostar do blog, dos temas, de Minde, dos Mindericos, da Internet, dele próprio ou se, simplesmente, está frustrado à frente de um teclado e precisa de fazer algo para se fazer notar ou a está a remoer na pouca importância do que faz e do que representa…) que deixe de o fazer, porque é de mau gosto.

Cumprimentos,
Pensar minde

Anónimo disse...

Quem é esse gajo?

Anónimo disse...

Ah, já sei, aquele das receitas culinárias? Até acho bem... comentários super uteis que o tipo deixou aqui. Até tirei umas dicas para o meu Natal. E mais, até acho que o tipo gosta tanto deste blog, que está a prestar um serviço publico a Minde...Se fosse a vocês,não retirava os comentários. Não ofendem ninguém e são de máxima utilidade e pertinência!Para não falar de um sentido de humor à frente, muito à frente. Não se levem tão a sério, vá lá, divirtam-se bués! ahahahaah Abraços

Anónimo disse...

Eu vou votar não....A despenalização já existe nos casos em que devia existir.
Há muitas alternativas e contraceptivos e só engravida quem quer...se não querem as crianças que as deiam para adopção e façam da adopção a quem não pode ter filhos uma coisa mais célere e sem tanta burocracia. Deiam condições às mães para poderem estar com os seus filhos em casa até estes terem 1 ano e abonos de jeito...e não os dinheiro que nem chega pro leite qto mais pras fraldas...Se derem condições de saúde como pediatras e e consultas com profissionais especializados sem estar uma gravidez inteira à espera de vez e sem ser a pagar.
Incentivem a natalidade pois só assim o pais vai prá frente.

Maria disse...

Parabéns anónimo!
eu também voto NÃO. Deixo-lhe apenas um reparo: "deêm" e não "deiam". bom Natal e viva a VIDA!

pensar minde disse...

Temos de pedir ao P. Micaelo para introduzir um blog sobre cozinha tradicional Minderica na rede MINDE.EU.

Deve haver muita gente (eu não conto, não sou artista na cozinha) que gostava de saber e explorar a cozinha minderica.

Ainda por cima agora, que os nossos compadres do covão do coelho andam a espalhar aos 4 ventos que a verdadeira morcela é do covão, e não de Minde!

Justificação: os talhos de Minde são todos de covanitos...

Abraços,
Pensar minde

Anónimo disse...

Porquê tanta rivalidade entre Covão e Minde? Não percebo....Talvez por a freguesia de Minde dever contemplar três terras e não só uma como tem feito até agora

Anónimo disse...

culinaria mindrica está no portal mindrico

pensar minde disse...

Caro anónino,

Aqui não há rivalidade nenhuma entre Minde e Covão. Pelo menos da minha parte.

O meu comentário foi puramente humorístico. É que, por acaso, os talhantes de Minde são mesmo todos do Covão...

Cumprimentos,
Pensar Minde