21/02/2007

ZIM

Um amigo enviou-me este ficheiro. Não consigo colocá-lo aqui todo. São 24 processos de expropiação intentados pela Câmara Municipal de Alcanena em Janeiro de 2007.
.
Pensava que isto já estava mais que resolvido. Também não sei se isto é só um formalismo legal obrigatório, de ratificação ou assim, depois de as partes terem chegado a acordo...
.
O que sei é que já se passaram anos, muitos anos...
E também sei que no extremo norte do concelho, ao pé da auto-estrada antes de Boleiros, do nada surgiu um zona industrial pujante e com vários atractivos.
.
Além dessa, à nossa volta há montes de sítios para instalar empresas de vários tipos.
.
No fim disto tudo, quando a ZIM estiver pronta a receber empresas, estas ainda vão levar com atrasos burocráticos, um IMI e uma derrama absurdas, e um preço por m2 de terreno elevado.
.
Proposta: e que tal criar-se um "prémio" para as empresas que se irão instalar na ZIM?
.
pensar Minde

7 comentários:

Avaliador das Finanças disse...

O preço por metro/quadrado está caríssimo em Minde. Especialmente em terrenos agrícolas e na reserva ecológica.
Esta ZIM vai ficar barata aos municipes.
Grandes gestores e amigos dos proprietarios.

camarada comuna disse...

Avaliador:

Mas não era melhor vender baratinho este terreno para ver se se implantam algumas indústrias em Minde?

O que é que perde a câmara?

Basta proibir os proprietários de revender os terrenos a preço livre depois, pôr uma cláusula de reversão ou um direito de preferência.

Isto é preciso é vistas largas.

camarada comuna

Anónimo disse...

muito gostaria que me informassem se estes valores correspondem ao valor das indeminizaçoeslevada a cabo pela expropriaçao dos terrenos, ou se sera o valor real!!!!desculpem a minha ignorançia,por certo nao deve ser bem assim ,porque o dinheiro esse nem velo....

um credor

Anónimo disse...

Com as notificações inicialmente enviadas pela Câmara aos proprietários devia ir o preço de venda proposto por m2 e pelo total do terreno (proposta por via do direito privado).

Os proprietários podiam concordar ou não. Se sim, dá-se a transmissão do terreno, com pagamento do preço.

Se não, há uma avaliação do terreno por uma entidade externa e podem as partes pedir ao Tribunal que determine os critérios a aplicar por essa entidade.

Será isso que aconteceu, mas não sei.

O que parece-me seguro concluir é que os preços que aqui estão sãoospreços a entregar aos proprietários ou os preços mínimos propostos pela Câmara. E estes preços serão actualizados à data do pagamento da indemnização, pelo índice de preços do consumidor.

José

Anónimo disse...

caro jose
muito grato pelos seus esclarecimentos,e pela amabilidade
lourenço

Anónimo disse...

As obras pararam há um mês na zona industrial.
Falta de verbas disponiveis para pagar ao empreiteiro e aos proprietarios.
Não será para Junho de 2007 que teremos os 14 primeiros lotes.
Era de esperar, com tanta incompetencia.
A recuperação da casa açores vai avançar em meados de Março corrente, para ficar toda pronta em julho 2007.

Anónimo disse...

not: ver notícia colocada hoje no portal minderico acerca das expropriações na zona industrial.